Brasão de São Jorge do Ivaí

CÂMARA DE SÃO JORGE DO IVAÍ

NOSSA HISTÓRIA
 
HISTÓRIA DO MUNICÍPIO

 

CARACTERIZAÇÃO DO MUNICÍPIO DE SÃO JORGE DO IVAÍ 

    

FORMAÇÃO HISTÓRICA

    

Em 1946, a Companhia de Terras Norte do Paraná iniciou os trabalhos para formação do patrimônio São Jorge do Ivaí, traçando o desenho da vila e demarcando as ruas. Em 22 de abril de 1953, o patrimônio foi elevado à categoria de Distrito Administrativo e em 26 de novembro de 1954 desmembrou-se de Mandaguaçu, passando a constituir-se município independente, (ZAGO, 1983). A fertilidade das terras na região atraiu levas de migrantes, que, na sua maioria, se estabeleceram na zona rural, onde havia demanda por mão-de-obra. As lavouras de café, graças à fertilidade do solo e clima subtropical da região, prosperaram rapidamente, tornando-se a principal atividade econômica do Município e Região Norte do Estado. A rápida expansão do cultivo do café representou uma forte demanda por mão-de-obra rural, pouco qualificada, vinda principalmente dos Estados de São Paulo, Minas Gerais e do Nordeste.         

    

De acordo com o IBGE, no ano de 1960, no auge da exploração do café, a população do município era de 22.361 habitantes, dos quais 88.6% estavam locados na zona rural. Ainda de acordo com a mesma fonte, a partir da década de 60, a região de São Jorge do Ivaí, que teve na cafeicultura a base de sua economia, passou momentos críticos, causados pela dificuldade de comercialização do café no exterior, bem como pela ocorrência de geadas e esgotamento do solo, produzindo, como conseqüência, mudanças em sua base agrícola. As mudanças ocorridas reduziram a população do Município a 17.912 habitantes no ano de 1970; redução esta verificada na zona rural.              

 

Em meados da década de 70, a política agrícola passou a priorizar a produção de grãos e oleaginosas, com vistas também ao mercado externo, o que produziu profundas transformações na agricultura da região, do estado e do país. Na região de São Jorge do Ivaí, o plantio de café foi rapidamente substituído pelas culturas da soja e do trigo, intensamente mecanizadas, em unidades fundiárias maiores do que as que caracterizavam a estrutura fundiária da cafeicultura. Isto repercutiu numa crescente concentração fundiária e na expulsão de grande contingente da população rural para outras regiões, principalmente para os pólos urbanos e novas regiões da fronteira agrícola. Estas transformações na base agrícola, explicam a sensível diminuição da população do Município de São Jorge do Ivaí registrada entre os anos de 1970 e 1980, de 17.912 habitantes a 9.136 habitantes. Salienta-se que a população rural do Município reduziu-se, em 1980, a quase um terço da população rural de 1970 (tabela 1).        

      

Na década de 80, por falta de políticas que permitissem a adaptação dos pequenos agricultores e dos agricultores não proprietários às mudanças na agricultura, à tendência de esvaziamento, populacional da zona rural teve continuidade, na mesma proporção que na década de 70, como também pode ser observado na tabela abaixo, que indica a flutuação da população no Município: Tabela – 1: Evolução da População do Município de São Jorge do Ivaí.

 

ANO       URBANA       PORCENTAGEM       RURAL       PORCENTAGEM       TOTAL      
1960       2.559       11,4%       19.802       86,6%       22.361      
1970       3.208       17,9%       14.704       82,1%       17.902      
1980       3.537       38,7%       5.599       61,3%       9.136      
1991       4.299       70,6%       1.790       29,4%       6.089      
1996       4.529       76,1%       1.423        23,9%       5.948      
2000       4.542       81,6%       1.025       18,4%       5.567      

 

• Fonte: IBGE 2000. Verifica-se, assim, que a população urbana aumentou continuamente. Mas, em um processo irrelevante, se comparado com as dimensões do êxodo rural da década de 70.      

 

 

ASPECTOS FÍSICOS – TERRITORIAIS       

 

LOCALIZAÇÃO

 

Conforme o Instituto Ambiental do Paraná (IAP – 1993) a cidade de São Jorge do Ivaí está situada no Noroeste do Estado do Paraná, em torno do ponto 23º 26’ de latitude sul e 52º 16’ de longitude oeste, a uma altitude 400metros sobre o nível do mar. A superfície total do Município é de 31.812 há, correspondendo à sede urbana uma área de 226 há.      

     

O Município de são Jorge do Ivaí está inserido na microrregião homogênea polarizada pela cidade de Maringá, da qual distancia 5 km. O município de Maringá assume papel fundamental na organização do espaço microrregional e regional, inclusive com ação extra-regional. É um pólo agro-industrial, de comércio e serviços, principalmente, desempenhando funções de centro de comércio atacadista e de serviços de educação e saúde.A Messorregião Norte Central Paranaense é uma das regiões de maior dinamismo econômico do Estado do Paraná, apresentando uma rede viária e urbana bem estruturada com cidades como Londrina, Maringá e Apucarana; solos férteis que sustentam uma intensa atividade agrícola.   

        

É o segundo parque industrial do estado, com predominância de atividades dependentes do setor primário, como, indústrias alimentares, têxtil, de couro, de implementos agrícolas, química; importantes atividades de comércio e serviços, sendo este setor o mais dinâmico da economia regional. A região a qual pertence São Jorge do Ivaí se articula a outras regiões do estado e a outros estados graças à existência de uma rede viária consolidada. A presença de rios com potencialidade hidroviária como o Rio Ivaí, aumenta as possibilidades de vinculação com uma região ainda mais ampla, nacional e interna.

 

O Município de São Jorge do Ivaí, também, mantém vínculos importantes com as cidades vizinhas de Mandaguaçu, Cianorte, Nova Esperança, Paranavaí e, principalmente, Maringá. O Município possui um distrito, Copacabana do Norte, localizado em torno do ponto de 23º 30‹ de latitude sul e 52º 21‹ de longitude oeste, a uma distância de 17 km da sede do município.A MBP está localizada ao noroeste do município de São Jorge do Ivaí, no noroeste do Estado do Paraná, pertencente ao Terceiro Planalto Paranaense. A posição geográfica ocupada pela microbacia apresenta como coordenadas: 23°24’ à 23°28’ de latitude sul,e 52°16’ à 52°54’ de longitude oeste, 370metros de altitude média em relação ao nível do mar e distante  476 km da capital do Estado do Paraná. Conforme a figura 2, destacando-se a microbacia em vermelho.

 

 

SOLOS

 

No município de São Jorge do Ivaí 70% dos solos são constituídos por nitossolo vermelho eutroférrico e latossolo vermelho eutroférrico, originado pela decomposição do basalto. É um solo que possui grande aptidão para a agricultura, devido à fertilidade. O norte do Município abrange área de distribuição do Arenito Caiuá, com solos menos férteis, apresentando instabilidade quanto à erosão e risco de desertificação frente ao uso agropecuário intensivo.         

 

A tabela abaixo demonstra a classificação dos solos predominantes na região. Tabela 2- Classes de solo de São Jorge do Ivaí

 

 

TIPO DE SOLO

    ÁREA
Nitossolo vermelho eutroférrico     45%
Latossolo Vermelho eutroférrico     30%
Latossolo vermelho distrófico     20%
Outros     5%

 

• Fonte: Sistema Brasileiro de Classificação de solos (EMBRAPA 1999) Adaptação própria.

         

 

RELEVO

 

O Município de São Jorge do Ivaí, como o de toda a região, é caracterizado por relevo levemente ondulado, sem manifestações abruptas, com espigões abaulados e estendidos, com altitudes uniformes. A cidade está localizada no espigão entre os ribeirões do Pacote e Andirá. Ao leste da cidade apresentam-se declividades de mais de 15% (entre 20% e 35%), em uma faixa perto da zona urbana e paralela ao Ribeirão Andirá o que configura um obstáculo à expansão urbana nesta direção. A rede hidrográfica é bem distribuída, com direção de escoamento Nordeste - Sudeste, com espigões variando entre 600 m e 350 m, chegando ao Rio Ivaí com altitude de 250m.     

      

 

HIDROGRAFIA

 

O município de São Jorge do Ivaí abrange a quase totalidade da área definida pelo Rio Paranhos, estando este localizado ao norte do mesmo; o Ribeirão Andirá, ao sul, e o Rio Ivaí, a oeste. Dentro dessa área delimitada, apresenta-se uma rica rede hidrográfica, formada por córregos e ribeirões. O sentido de escoamento principal das águas coincide com a direção principal do Município partindo de leste ao oeste do mesmo. Esta orientação dos cursos hídricos e espigões favorecem a circulação viária e é determinada na estruturação fundiária do Município. Tabela 3: Os Principais Rios do Município de São Jorge do Ivaí.

 

Nome     Afluência     Comprimento (KM)     Largura (M)     Microbacia (ha)
Rio Ivaí     Rio Paraná     20,3     100     -
Ribeirão Andirá     Rio Ivaí     34,6     5     8.500,00
Ribeirào Paranhos     Rio Ivaí     25,5     4     8.500,00
Ribeirão Pacote     Rio Ivaí     18,6     6     6.594,62
Ribeirão Itamarati     Rio Ivaí     16,5     6     4.390,00

 

• Fonte: EMATER - PR/ 1994.  

 

 

VEGETAÇÃO

  

Na cidade de São Jorge do Ivaí existe um parque ambiental reflorestado com mata nativa. A exploração agrícola no Município tem limitado a existência dessa vegetação à pequenas  faixas isoladas, particularmente onde a topografia não permite a agricultura mecanizada e em alguns fundos de vale. Áreas adjacentes aos corpos d’água, quase que em sua totalidade é desrespeitada, talvez pela falta de conscientização dos proprietários, desconhecimento da legislação ambiental, bem como a ganância na produção de grãos, (especialidade da região), falta de fiscalização e exigência no cumprimento das leis ambientais, provocando, assim, a degradação da qualidade da água em consequência do assoreamento dos rios.       

    

 

CLIMA

         

O clima de São Jorge do Ivaí, segundo a classificação de Köeppen, é tipo CFA, sendo subtropical úmido mesotérmico, com verões quentes, geadas, pouco freqüentes e tendência de concentração das chuvas nos meses de verão, sem estação seca definida.F centígrados, sendo dezembro o mês mais quente, com temperatura média entre 28 graus centígrados e 29 graus centígrados, e junho o mês mais frio, enquadrando-se na média de 17 graus centígrados a  18 graus centígrados. A precipitação é de 1200 a 1400 milímetros ao ano, e médias de 175 a 200 milímetros no mês de dezembro (o mais chuvoso) e de 50 a 75 milímetros, no mês mais seco, em julho. Segundo dados do Instituto Agronômico do Paraná (IAPAR), os ventos predominantes na região próxima a São Jorge do Ivaí, têm Leste como direção de maior freqüência anual, sendo variável nas direções nordeste e sudeste. Conforme cartas climáticas em anexo.     

 

Já segundo dados históricos coletados pela Cooperativa de Cafeicultores e Agropecuarista de Maringá (COCAMAR) a média da precipitação pluviométrica anual nos últimos 11 anos é de 1927 mm/ano, com distribuição irregular ao longo dos anos e médias variando de 120 milímetros em 2008 a 186 milímetros em 2007.

 

 

HISTÓRIA DE SÃO JORGE DO IVAÍ

 

O município de São Jorge do Ivaí foi criado em 1946 pela Companhia de Terras Norte do Paraná atualmente Companhia Melhoramentos Norte do Paraná. Em 1946 iniciou-se os trabalhos para a formação do patrimônio São Jorge pelos Senhores Ibrahim Euclides Rodrigues e Osvaldo Marcondes Barbosa que iniciaram as derrubadas, o traçado e a demarcação de lotes rurais e urbanos. A fertilidade das terras atraiu migrantes que, na sua maioria se estabeleceram na zona rural com plantio de café, primeiro produto agrícola do município.

 

Em 1950 o “patrimônio” já contava com diversos estabelecimentos comerciais. Em 22 de abril de 1953, através da Lei nº 17, a Câmara Municipal de Mandaguaçu  aprovou a elevação da localidade a Distrito Administrativo, sendo os primeiros representantes de São Jorge  na Câmara de Mandaguaçu os vereadores  Antonio Granzoto, Dr. Augusto Afonso de Campos Brasil e Arlindo Ramos de Amorim e seu subprefeito  Ângelo Sossai. Foi desmembrado definitivamente de Mandaguaçu, através da Lei Estadual nº 253, de 26/11/1954.


A instalação solene ocorreu no dia 08/12/1955 quando foi empossado o primeiro prefeito. Em 21/10/1971, através da Lei Estadual nº 6228 o município passou a denominar-se São Jorge do Ivaí. O município faz parte da AMUSEP-Associação dos Municípios do Setentrião Paranaense. A base econômica do município consiste na produção de grãos. Atualmente inicia-se a avicultura, uma nova opção de renda. Conta também com o setor do vestuário em franco desenvolvimento.